Última hora

Última hora

Noiva de Khashoggi revela receio do jornalista com ida ao consulado

Noiva de Khashoggi revela receio do jornalista com ida ao consulado
Tamanho do texto Aa Aa

A mulher que se ia casar com o jornalista saudita revelou que o seu noivo lhe manifestou a preocupação no dia em que acabou por morrer no consulado.

Mas Khashoggi disse a Hatice Cengiz, de quem estava noivo há quatro meses, que não imaginava que as autoridades se atrevessem a fazer-lhe algum mal num país estrangeiro.

Em declarações à televisão turca, Cengiz explicou que o jornalista foi ao consulado para tratar de documentos para o casamento e, por isso, se sentia culpada.

"Se eu soubesse que algo assim podia acontecer, eu teria concordado em não casar com ele e nunca teria desejado que ele entrasse no consulado. Eu tenho uma enorme responsabilidade emocional, uma consciência emocional," revelou Hatice Cengiz

Com o aumento da pressão internacional, o Presidente Donald Trump prometeu "punição severa" se o governo saudita, um aliado próximo dos EUA, estivesse ligado ao assassinato.

Contudo, Hatice Cengiz recusou uma oferta para se encontrar com o Presidente dos Estados Unidos por considerar que não sentia que havia sinceridade na sua condenação.

"Sim, durante os primeiros dias do processo, Trump convidou-me para ir aos Estados Unidos. Mas suas declarações foram muito pontuais e foram contraditórias. Eu entendi isso como uma forma para ganhar a simpatia do público. Foi assim que eu entendi," afirmou Hatice Cengiz.

A Arábia Saudita disse, inicialmente, que Khashoggi morreu durante uma luta com autoridades sauditas no Consulado e que seu corpo foi removido por uma pessoa não identificada. Investigadores turcos, que ainda estão à procura do corpo, acreditam que ele foi torturado e desmembrado.