Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Nova Caledónia vota em referendo sobre independência

Nova Caledónia vota em referendo sobre independência
Tamanho do texto Aa Aa

A Nova Caledónia pode passar de região autónoma especial de França a país independente. Os habitantes deste conjunto de arquipélagos na Oceânia estão em contagem decrescente para o referendo marcado para domingo.

Roch Wamytan lidera o principal movimento independentista: "O Estado colonizador, o Estado francês, colonizou milhões de pessoas e participou em massacres inenarráveis. Este é o mesmo Estado que continua aqui e não nos quer deixar", disse num discurso.

Mais de 16 mil quilómetros separam a Nova Caledónia da França metropolitana. Apesar de ter uma área de mais de 18 mil quilómetros quadrados, a população é de menos de 270 mil habitantes.

Elie Poigoune, presidente da Liga de Direitos Humanos, já foi um líder independentista: "O meu olhar mudou em relação a França. Antes, era uma potência colonial, dura para connosco. Agora tem uma atitude mais benevolente, está atenta a todas as populações do território, em particular aos canaques", diz.

Canaques, ou descendentes do povo autóctone desta região do globo, que representam cerca de 40% da população da Nova Caledónia, enquanto os europeus e descendentes de europeus representam pouco mais de metade.

A Nova Caledónia tem uma assembleia legislativa, o Congresso, eleita de cinco em cinco anos, que decide a composição do governo local.