Incógnita sobre o futuro da ginástica dos EUA

Incógnita sobre o futuro da ginástica dos EUA
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Comité Olímpico Norte-Americano ameaça revogar o controlo da US Gymnastics sobre a modalidade, depois da condenação do médico Larry Nassar por abusos sexuais.

PUBLICIDADE

O futuro da ginástica desportiva nos Estados Unidos é agora uma incógnita, depois do Comité Olímpico Norte-Americano ter anunciado que pretende revogar o estatuto da US Gymnastics como organismo que regula a modalidade no país. 

A confirmar-se, esse gesto do comité olímpico e do presidente Larry Probst vai obrigar à formação de uma nova entidade que possa organizar a delegação que vai representar os Estados Unidos nos Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio. No Rio de Janeiro, a equipa feminina norte-americana ganhou a medalha de ouro coletiva, a juntar às três da estrela da equipa Simone Biles, que promete voltar a brilhar no Japão.

Reveja aqui o desempenho de Simone Biles nas finais olímpicas Rio 2016

A US Gymnastics está debaixo de fogo desde que um dos médicos da equipa, Larry Nassar, foi acusado de vários abusos sexuais. Em janeiro deste ano, depois de Nassar ter sido condenado a 175 anos de prisão, a direção da US Gymnastics demitiu-se em peso.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Federação de Ginástica dos EUA declara falência

Antigo membro do comité olímpico japonês suspeito de corrupção

Tóquio a postos para os Jogos Paralímpicos