Última hora
This content is not available in your region

Ex-futebolistas espanhóis condenados por violação

euronews_icons_loading
Ex-futebolistas espanhóis condenados por violação
Tamanho do texto Aa Aa

Três ex-jogadores de futebol espanhóis foram condenados, esta quinta-feira, a 38 anos de prisão por violarem uma menina de 15 anos.

Um tribunal considerou que os jovens, que na época jogavam num clube do quarto escalão, o Arandina Futebol Clube, sabiam que a vítima era menor de 16 anos quando abusaram sexualmente dela. O caso remonta a 2017.

Os acusados negam a violação e têm ainda a possibilidade de recorrer da decisão:

"Não somos violadores, estão é a arruinar as nossas vidas. É preciso dizê-lo claramente, estão a tentar arruinar as nossas vidas", acusa Carlos Cuadrado, um dos antigos futebolistas.

"A culpa é vossa e das pessoas. Toda a pressão social e mediática vem de vocês", afirma Victor Rodriguez, outro dos jovens.

Uma das advogadas de defesa mostra-se surpreendida com a pesada condenação e lança um apelo:

"É uma decisão que, na realidade, nos deixou perplexos e eu peço às pessoas que parem de fazer denúncias falsas porque se está a destruir a vida de pessoas inocentes, como neste caso. Não há nenhuma prova", afirma Olga Navarro, advogada de defesa de um dos acusados.

No início, a jovem, e através das redes sociais, disse a amigos e familiares que não tinha sido violada, mas acabou por mudar a sua versão e o tribunal aceitou a nova declaração de que, o que aconteceu, não foi consentido.

Os três acusados, que tinha na altura entre 19 e 24 anos, têm ainda de pagar uma indemnização de 50.000 euros à vítima.