A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Cristiano Ronaldo não vai ser acusado de violação nos EUA

Ronaldo visita escola em Singapura
Ronaldo visita escola em Singapura -
Direitos de autor
REUTERS/Feline Lim
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um comunicado divulgado pela procuradoria do condado de Clark, no estado norte-americano do Nevada, considera que "as alegações contra Cristiano Ronaldo de ataque sexual não podem ser provadas para além de dúvida razoável".

O futebolista português não irá assim ser acusado nem levado a julgamento.

O comunicado refere também que a alegada vítima recusou identificar o suposto agressor ou o local do crime em 2009, o que fez com que “os investigadores não pudessem procurar provas vitais”.

A norte-americana Kathryn Mayorga acusou Cristiano Ronaldo de violação, após se terem conhecido numa discoteca de Las Vegas, em junho de 2009, e de ela ter ido para o quarto de hotel do jogador.

A defesa de Cristiano Ronaldo declarou que o que se passou entre o futebolista e a jovem, na altura com 25 anos, foi por mútuo acordo.

Em setembro do ano passado, a revista alemã Der Spiegel publicou uma entrevista com Kathryn Mayorga onde ela falou primeira vez sobre o caso.

A história tinha sido revelada em 2017, pela plataforma digital Football Leaks.