Última hora

Última hora

Autoridades identificam autor do massacre da Califórnia

Em leitura:

Autoridades identificam autor do massacre da Califórnia

Autoridades identificam autor do massacre da Califórnia
Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades norte-americanas já identificaram o alegado autor do tiroteio que fez 12 mortos e 21 feridos, num Bar em Thousand Oaks, na Califórnia.

Ian Long, um antigo fuzileiro de 28 anos, terá entrado no estabelecimento, por volta das 23 horas locais, sete da manhã em Lisboa.

Com uma arma semiautomática de calibre 45, abriu fogo, disparando, pelo menos, 30 tiros.

Estima-se que estariam mais de duas centenas de pessoas no Borderline Bar & Grill. Muitas fugiram partindo janelas ou saltando do segundo andar.

Em conferência de imprensa, o xerife do condado de Ventura referiu que Ian Long não era desconhecido da polícia.

"Tivemos vários contactos com o Sr. Long ao longo dos anos. Eventos menores, como colisões rodoviárias. Ele foi vítima de uma agressão num bar local, em 2015. Em abril deste ano, as autoridades foram chamados à sua casa por causa de algumas perturbações. Conversaram com ele... Ele estava enraivecido e a agir de forma irracional", informou o xerife do condado de Ventura, Geoff Dean.

O tiroteio chocou a pequena localidade dos arredores de Los Angeles.

O presidente norte-americano já reagiu. No twitter, Donald Trump assinalou a "grande valentia" da polícia ao enfrentar o alegado autor do tiroteio, sublinhando que chegou ao local em poucos minutos.

Trump agradeceu às autoridades e referiu-se, ainda, a Ron Healus, o adjunto do xerife do condado de Ventura que foi baleado, no bar.

Healus tinha 29 anos de serviço e planeava reformar-se no próximo ano.

Foi o primeiro a chegar ao local.

Em homenagem às vítimas do tiroteio do bar de Thousand Oaks, Donald Trump ordenou que a bandeira do país ficasse a meia haste na Casa Branca e em todos os edifícios públicos até ao próximo sábado.