Última hora

Última hora

Talibã ameaçam matar criança afegã de 7 anos

Em leitura:

Talibã ameaçam matar criança afegã de 7 anos

Talibã ameaçam matar criança afegã de 7 anos
Tamanho do texto Aa Aa

A paixão de Murtaza Ahmadi pelo futebol e por Lionel Messi transformou-se numa ameaça à vida do jovem afegão.

A história começou há dois anos quando o pequeno Murtaza vestiu uma camisola de Messi, feita pelo irmão com um saco de plástico às riscas.

As fotografias tornaram-se virais na internet e a criança, então com cinco anos, ficou famosa no Afeganistão.

Chegou mesmo a cumprir o sonho de estar com Messi, num evento no Qatar e recebeu camisolas autografadas do avançado argentino.

Mas o sonho virou pesadelo.

No mês passado, a família teve de abandonar a casa na província de Ghazni, no sudeste do país, devido a uma ofensiva dos talibã.

Um ataque dos fundamentalistas islâmicos para controlar território, que tinha também outro objetivo, como conta a mãe, Shafiqa Ahmadi:

"Não sei porque os Talibã são seus inimigos desde que ficou famoso. Os Talibã dizem que, se o capturarem, o cortam aos bocados."

Segundo as Nações Unidas, a ofensiva obrigou cerca de quatro mil famílias a fugir da região.

Para evitar que o filho fosse reconhecido, Shafiqa Ahmadi enrolou um cachecol à volta da cara de Murtaza durante a fuga para Cabul.

Mas nenhum lado parece seguro. A mãe revela que recebe chamadas de homens locais poderosos a exigir-lhe que pague o dinheiro que Messi lhes deu, senão fica sem o filho.

Murtaza vive agora confinado ao espaço da casa e tem apenas um desejo.

Poder voltar a jogar futebol com outras crianças.