Última hora

Última hora

O périplo desesperado de May pela Europa continental

O périplo desesperado de May pela Europa continental
Tamanho do texto Aa Aa

Menos de 24 horas depois de ter adiado a votação sobre o acordo do Brexit, a primeira-ministra britânica faz num só dia um périplo pela Europa continental para tentar obter garantias sobre o backstop, a solução encontrada para evitar uma fronteira física entre as duas Irlandas.

Haia, Berlim e Bruxelas são os destinos de Theresa May, esta terça-feira, mas a Comissão Europeia já deixou clara a sua posição: "Toda a gente tem de saber que o acordo de saída não vai ser reaberto. O grande problema é o backstop da Irlanda. Temos uma determinação comum para fazer tudo para que um dia não nos encontremos na situação de ter de usar o backstop. Mas temos de nos preparar para isso. É necessário. É necessário para toda a coerência do que acordámos com o Reino Unido e e necessário para a Irlanda. Nunca vamos deixar a Irlanda sozinha".

May vai encontrar-se com os presidentes da Comissão Europeia e do Conselho Europeu, mas Bruxelas não parece muito recetiva.

"Nós não jogamos este jogo, sobretudo no interesse irlandês, no backstop, devido ao nosso objetivo comum de evitar uma fronteira física na Irlanda do Norte. E para o PPE, neste sentido, somos todos irlandeses", afirmou Manfred Webber, líder parlamentar do Partido Popular Europeu.

Theresa May adiou para data indefinida a votação do acordo alcançado com Bruxelas na Câmara dos Comuns, por temer uma derrota por uma "margem significativa".