Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Vladimir Putin no adeus a ativista que o criticava

Vladimir Putin no adeus a ativista que o criticava
Tamanho do texto Aa Aa

Os russos despediram-se esta terça-feira da defensora dos Direitos Humanos Lyudmila Alexeyeva. O presidente da Rússia Vladimir Putin, alvo das críticas da ativista, participou na cerimónia fúnebre, o que não agradou a alguns dos presentes, entre os quais membros da oposição.

"Criámos um comité contra a xenofobia em sua casa há alguns anos. Ela abriu o seu coração a toda a gente. Ainda me pergunto como é que o coração dela conseguiu aguentar tantas tragédias. Dezenas ou centenas de pessoas recorreram a ela em apenas um dia e ela teve de aguentar todas essas tragédias. Ela viveu quase 92 anos. Deus deu-lhe um coração muito grande", destacou Baratov Usman, presidente da Irmandade Vatandosh.

"Ela foi um símbolo da luta contra a arbitrariedade. A proteção dos Direitos Humanos é uma luta contra a arbitrariedade das autoridades e a Lyudmila Alexeyeva dedicou a sua vida a isto. Para nós ela é um símbolo da luta, a Madre Teresa russa", afirmou Michail Kasyanov, político da oposição.

Alexeyeva foi um dos membros fundadores do Grupo de Helsínquia de Moscovo e ganhou o Prémio Sakharov em 2009. Foi também nomeada duas vezes para o Nobel da Paz.

A cerimónia decorreu na Casa dos Jornalistas, em Moscovo.