A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Vladimir Putin no adeus a ativista que o criticava

Vladimir Putin no adeus a ativista que o criticava
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os russos despediram-se esta terça-feira da defensora dos Direitos Humanos Lyudmila Alexeyeva. O presidente da Rússia Vladimir Putin, alvo das críticas da ativista, participou na cerimónia fúnebre, o que não agradou a alguns dos presentes, entre os quais membros da oposição.

"Criámos um comité contra a xenofobia em sua casa há alguns anos. Ela abriu o seu coração a toda a gente. Ainda me pergunto como é que o coração dela conseguiu aguentar tantas tragédias. Dezenas ou centenas de pessoas recorreram a ela em apenas um dia e ela teve de aguentar todas essas tragédias. Ela viveu quase 92 anos. Deus deu-lhe um coração muito grande", destacou Baratov Usman, presidente da Irmandade Vatandosh.

"Ela foi um símbolo da luta contra a arbitrariedade. A proteção dos Direitos Humanos é uma luta contra a arbitrariedade das autoridades e a Lyudmila Alexeyeva dedicou a sua vida a isto. Para nós ela é um símbolo da luta, a Madre Teresa russa", afirmou Michail Kasyanov, político da oposição.

Alexeyeva foi um dos membros fundadores do Grupo de Helsínquia de Moscovo e ganhou o Prémio Sakharov em 2009. Foi também nomeada duas vezes para o Nobel da Paz.

A cerimónia decorreu na Casa dos Jornalistas, em Moscovo.