Última hora

Bomba destrói parte de estação de televisão em Atenas

Investigadores forenses recolhem vestígios diante do edifício da Skai TV
Investigadores forenses recolhem vestígios diante do edifício da Skai TV -
Direitos de autor
REUTERS/Costas Baltas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A explosão de uma alegada bomba com cerca de cinco quilos explosivos destruiu esta segunda-feira parte do edifício da estação privada Skai TV, em Atenas, na Grécia. O suposto ataque não provocou vítimas, apenas danos materiais.

A deflagração ocorreu por volta das 02:35 horas da manhã locais (00h35, em Lisboa) e estilhaçou algumas das janelas de pelo menos seis dos pisos do edifício da televisão.

De acordo com um comunicado da própria estação, a maior parte dos danos localizam-se no terceiro e quarto pisos, onde se situam os escritórios.

A polícia suspeita que o engenho explosivo estivesse num beco adjacente ao edifício. A brigada antiterrorismo abriu uma investigação e mais de uma dezena de agentes equipados com fatos-macacos brancos estiveram a recolher vestígios no local.

Para a ministra grega da Ordem Pública, este "foi um ataque contra a democracia em que felizmente há apenas danos materiais".

"É um alívio que ninguém tenha sido ferido", disse Olga Gerovasili, citada pelo jornal Ekathimerini, que pertence ao mesmo grupo de média da Skai TV.

A estação de televisão prosseguiu com a emissão, com uma reportagem difundida a partir do exterior do edifício. As emissões de rádio continuaram nos estúdios, no interior do edifício.

A Grécia vê assim agravar o historial nacional de ataques armados cometidos nos últimos 40 anos. A maioria implicam grupos da extrema-esquerda.

Há quase um ano, a 22 de dezembro de 2017, uma bomba explodiu o edifício de um tribunal no centro de Atenas (vídeo em baixo), num ataque reivindicado pelo Grupo de Combatentes Populares, de extrema-esquerda.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.