Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

A queda de um mito: Mourinho despedido do Manchester United

José Mourinho fracassa na missão de fazer renascer o Manchester United
José Mourinho fracassa na missão de fazer renascer o Manchester United -
Direitos de autor
Action Images via Reuters/Carl Recin/ Arquivo
Tamanho do texto Aa Aa

José Mourinho despedido com efeitos imediatos pelo Manchester United. O treinador português vê assim confirmado o fracasso na tentativa de fazer renascer o Manchester United e volta a ser dispensado de um clube exatamente três anos após o segundo despedimento no Chelsea.

O clube de Old Trafford deu a notícia aos adeptos através das redes sociais, agradecendo a Mourinho "o seu trabalho durante o tempo que passou no Manchester United" e desejand-lhe "sucesso para o futuro."

A dispensa do treinador português deverá custar ao clube inglês uma avultada indemnização.

De acordo com o jornal Daily Record, os "red devils" teriam de pagar 24 milhões de libras (26,7 milhões de euros) a Mourinho se o despedissem antes de fechar a janela de transferências de inverno, que se prolonga pelo mês de janeiro. Afinal, o português nem chegou ao Natal.

O despedimento acontece após uma derrota curiosamente tida como normal, sofrida no terreno do atual líder da Liga inglesa, o Liverpool, por 3-1. O desaire deixou contudo o Man United a 19 pontos do primeiro lugar e a oito do quinto, o primeiro de acesso às provas europeias de 2019/20.

Mourinho deixa o Manchester United no sexto lugar da Liga inglesa, com 26 pontos, 29 golos marcados e -- estranhe-se aqui estes números numa equipa do português -- 29 golos sofridos!

Logo atrás dos "red devils", a apenas um ponto, surge a "armada portuguesa" do Wolverhampton, este ano promovido à primeira Liga sob liderança de Nuno Espírito Santo.

Duas épocas e meia e... de novo despedido!

José Mourinho foi contratado pelo United no final de maio de 2016, assinando por três épocas mais uma de opção. A meio da segunda época no clube, o treinador viu prolongado o contrato com o United até final da temporada 2019/2020.

Na primeira temporada, Mourinho começou por conduzir os "red devils" à conquista da Supertaça de Inglaterra (Community Shield) diante do Leicester, o surpreendente campeão inglês de 2015/16, viria ainda a vencer a Taça da Liga, em fevereiro, diante do Southampton, mas o grande feito foi a conquista da Liga Europa (2-0) diante do Ajax -- uma estreia para o United.

No campeonato, os "red devils" foram sextos, mas garantiram acesso direto à "Champions" pela vitória na Liga Europa.

A segunda época de Mourinho no clube terminou com a equipa no segundo lugar, a 19 pontos do campeão, o arquirrival Manchester City, de Pepe Guardiola e o apuramento direto para a Liga dos Campeões.

Na "Champions", ficou-se pelos oitavos-de-final, eliminado pelo Sevilha, com uma derrota (1-2) em casa após um nulo em Espanha, depois de ter vencido um grupo onde o Benfica fez história como a pior equipa portuguesa de sempre na competição.

Na Taça de Inglaterra, o United foi o finalista vencido diante do Chelsea, a anterior equipa de Mourinho (despedido pela segunda vez em dezembro de 2015) e na qual ele foi mais feliz em Inglaterra (tricampeão).

Após um início de temporada muito instável e com diversas críticas do treinador ao fraco investimento da direção no reforço da equipa ao contrário do efetuado pelos vários rivais, esta época o United tem vindo a atrasar-se cada vez mais dos lugares cimeiros.

Na Liga dos Campeões, conseguiu um importante triunfo no campo da Juventus, de Cristiano Ronaldo, e apurou-se para os oitavos de final confortavelmente no segundo lugar atrás dos italianos.

O atrito com jornalistas e com algumas das principais estrelas da equipa, sobretudo com o francês Paul Pogba (suplente não utilizado na visita ao Liverpool), terão aberto feridas insanáveis. A direção sempre se mostrou do lado do treinador. Até hoje!

No comunicado em que anunciou a dispensa de Mourinho, o Manchester United informa que um novo treinador será indicado para liderar a equipa até final da presente temporada, enquanto o clube irá dar seguimento ao processo de recrutamento de um novo "manager" a tempo inteiro.