Última hora

Última hora

Camboja celebra 40 anos do fim do Khmer Vermelho

Cerimónia de 40 anos do fim do regime do Khmer Vermelho
Tamanho do texto Aa Aa

O Camboja celebrou esta segunda-feira os 40 anos do fim do regime do Khmer vermelho, responsável pela morte de cerca de dois milhões de pessoas.

70 mil cambojanos encheram o estádio olímpico da capital Phnom Penh para participar na cerimónia que assinalou a data.

O primeiro-ministro Hun Sen lembrou o 7 de janeiro de 1979 como o dia do segundo nascimento do país.

"Hoje fazemos esta cerimónia para recordar as memórias inesquecíveis dos crimes mais hediondos do Camboja Democrático de Pol Pot."

O Khmer Vermelho liderado por Pol Pot instalou um regime de terror no Camboja entre 1975 e 1979. A ditadura maoista levou à morte de dois milhões de pessoas devido à fome, trabalhos forçados, tortura ou execuções em massa.

Acabou quatro anos depois quando o agora primeiro-ministro Hun Sen, antigo comandante do Khmer Vermelho, liderou as forças vietnamitas que invadiram a capital do Camboja e expulsaram os líderes do antigo regime.