Última hora

Última hora

Quadro da Huawei detido na Polónia

Quadro da Huawei detido na Polónia
Tamanho do texto Aa Aa

Um dos diretores na Polónia da empresa chinesa de equipamentos de telecomunicações, Huawei, foi detido juntamente com um antigo agente de segurança polaco.

O tribunal emitiu uma ordem de detenção de três meses, para os dois homens, suspeitos de espionagem contra a Polónia.

Para o ministro responsável pelos serviços especiais, Stanislaw Zaryn, este caso é uma enorme gravidade: "Estamos perante uma investigação muito séria, um assunto muito sério. Nestes casos, as sanções são dez anos de prisão. Os casos de espionagem são sempre muito perigosos para os estados. Está a decorrer uma investigação muito séria".

Apesar de os serviços de segurança polacos terem informado que se trata de uma ação pessoal, que não envolve a companhia, o caso aumenta as preocupações ocidentais.

Há algumas semanas, o Canadá tinha detido o vice-presidente da Huawei, que acusou de violar as sanções contra o Irão. Na própria China a empresa está sob investigação.

Estados Unidos, Austrália e Japão bloquearam o acesso da Huawei à 5G, a próxima geração de rede internet.