Última hora

Última hora

China condena canadiano a pena de morte

China condena canadiano a pena de morte
Tamanho do texto Aa Aa

Quando numa equanção as variáveis são um tribunal chinês e um detido canadiano, o resultado pode ir mudando. Robert Lloyd Schellenberg cumpria 15 anos de prisão por tráfico de droga. Esta segunda-feira, viu a sentença alterada para pena de morte.

As autoridades chinesas reviram o caso alegando consideratem a anterior pena de Schellenberg demasiado leve.

A decisão já foi condenada pelo primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau. "É de extrema preocupação para nós, enquanto governo, como deveria ser para todos os nossos amigos e aliados internacionais, que a China tenha escolhido começar a aplicar arbitrariamente a pena de morte, neste caso a um canadiano", declarou.

Schellenberg tem 10 dias para apresentar recurso. O caso foi inesperadamente revisto, depois de, a pedido dos Estados Unidos, o Canadá ter detido Meng Wanzhou, a diretora financeira e filha do fundador da Huawei. acusada de violar sanções comerciais ao Irão. Nas semanas seguintes, vários cidadãos canadianos foram detidos na China.

Também Michael Spavor enfrenta a justiça chinesa, acusado de atentar contra a segurança nacional.

No entanto, a China nega que estas detenções estejam relacionadas com o caso da gigante de telecomunicações do país.