A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Produtores supreendem com escolha do melhor filme

Produtores supreendem com escolha do melhor filme
Direitos de autor
D. R.
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

"Green Book - Um Guia Para a Vida" é o melhor filme do ano para a Associação de Produtores dos Estados Unidos nos PGA (Producers Guild Awards).

A escolha baralha as previsões e acende ainda mais a corrida para os Óscares, em vésperas de serem conhecidos os nomeados.

O filme é baseado na história do pianista de jazz Don Shirley e do seu motorista Tony Vallelonga que desafiou preconceitos nos Estados Unidos ainda no tempo de Jim Crow.

Peter Farrelly, o realizador, confessou que não esperava ganhar o prémio. Agradeceu personagens da vida real que estiveram na origem do filme "por viverem estas vidas, tão bonitas de reviver e de mostrar".

Derrotados alguns dos favoritos, como "Bohemian Rapsody", "Assim Nasce Uma Estrela", "BlacKkKlansman: O Infiltrado" ou "Roma".

Alfonso Cuarón, prefere sublinhar a tendência que parece ser premiada este ano. A palavra-chave é diversidade: "Penso que o mais interessante não é apenas a diversidade de personagens e de histórias. É a diversidade da forma de fazer filmes," afirma.

Jane Fonda recebeu o prémio Stanley Kramer pelo seu ativismo e filantropia. Em palco, aplaudiu o facto da maioria dos produtores em Hollywood serem mulheres que nada têm a provar.

Os prémios dos produtores são normalmente um bom indicador para os óscares.

A confirmar-se, para além de "Green Book - Um Guia Para a Vida", "Homem-Aranha: No Universo Aranha" pode ambicionar ganhar a categoria de melhor filme de animação. Já tinha ganho o Globo de Ouro agora junta-lhe o prémio dos produtores.