Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Número de mortos em explosão de oleoduto sobe para 85

 Número de mortos em explosão de oleoduto sobe para 85
Tamanho do texto Aa Aa

A empresa estatal mexicana Pemex detetou, horas antes da explosão na sexta-feira, uma fuga de combustível no oleoduto de Tlahuelilpan, no estado de Hidalgo, que resultou em 85 mortos e 58 feridos.

A Pemex não fechou a válvula por considerar a fuga irrelevante.

Esta segunda-feira, realizaram-se as exéquias de algumas das vítimas.

Estima-se que, na altura da explosão, cerca de 800 pessoas estivessem a recolher combustível junto do oleoduto. Muitas continuam desaparecidas, levando ao desespero dos familiares que procuram por notícias.

"O meu primo pode estar no hospital... Queria que alguém me dissesse onde ele está, se correu ou algo assim... Mas não quero dar esperanças. Num vídeo parece que o vejo a correr, mas não sei... Não sei onde ele está", conta Ema Olvera.

A explosão no oleoduto da empresa estatal Petróleos Mexicanos provou um incêndio de grandes dimensões, na sexta-feira, na cidade de Tlahuelilpan, a cerca de 120 quilómetros da Cidade do México.

De acordo com as autoridades locais, continuam as buscas pelos desaparecidos.

O furto de combustíveis tornou-se num problema nacional, no México.

O presidente Andrés López Obrador ordenou a abertura imediata de um inquérito, que será liderado pelo procurador-geral da República, para que sejam apuradas as responsabilidades.

Obrador garantiu que o incidente não esmoreceu a vontade do Governo em combater o furto de combustíveis.