A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Minilaboratório de bolso deteta infeções em 4 minutos

Minilaboratório de bolso deteta infeções em 4 minutos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Como diagnosticar infeções, antes que apareçam sintomas, em menos de quatro minutos? Uma empresa polaca encontrou a solução.

Em Worclaw, uma start-up polaca desenvolveu o protótipo de um minilaboratório para diagnosticar de forma precisa e rápida as causas de uma infeção, a um preço módico.

O laboratório SensDx é tão pequeno que cabe num bolso e deverá ser comercializado em breve.

O projeto foi desenvolvido no Centro Polaco para o Desenvolvimento Tecnológico, com o apoio da política de coesão da União Europeia.

Adam Junka gere uma equipa especializada em dois tipos de bactérias que podem ser detetadas pelo sensor.

"Atualmente, estamos a trabalhar em duas bactérias, a 'streptoccocus pyogenes', a bactéria que produz a inflamação na garganta, e a 'haemophilus influenzae', uma bactéria que também produz um estado inflamatório na garganta e leva a infeções", explicou Adam Junka, responsável pelo laboratório do Centro Polaco para o Desenvolvimento Tecnológico.

Resultado em 4 minutos

No hospital, os médicos não terão de esperar horas para saber se a infeção é causada por bactérias, vírus ou fungos e poderá adaptar o tratamento a cada situação e reduzir o uso de antibióticos. O resultado do teste chega em menos de 4 minutos.

O orçamento do projeto ronda os dez milhões de euros, metade do valor total foi financiado pela política de coesão da União Europeia.

O minilaboratório custa cerca de cem euros e é muito fácil de usar. Numa fase inicial, só estará disponível em centros médicos.

"No início, claro, trata-se de um aparelho médico, temos de ter a certeza de que os médicos confiam nos nossos resultados e nosso equipamento. Após dois anos, o médico vai dá-lo ao paciente e depois os dados serão transferidos de casa para o consultório médico. O médico vai ler os resultados e depois telefona à pessoa para lhe dizer: 'é uma gripe, fique em casa, não precisa de vir aqui ou então dizer 'tem algo mais grave, venha cá para vermos o seu tratamento", explicou Tomasz Gondek, presidente da SensDx.

O teste pode também ser usado em animais. O sistema é similar aos dos humanos mas deteta outros tipos de agentes patogénicos.

"Testámos o sistema com os cavalos cujas análises eram positivas em relação ao vírus do herpes e ao vírus streptococcus equinus. O sistema fornece uma ferramenta de diagnóstico extremamente rápida para podermos testar os cavalos antes de eles viajarem pelo mundo inteiro", contou o veterinário Christopher Marycz, da quinta Wroslaw Racecourse.

Graças a esta inovação, a empresa polaca SensDx ganhou vários prémios internacionais.

...