EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Portugal desce um lugar no Índice de Perceção da Corrupção

Portugal desce um lugar no Índice de Perceção da Corrupção
Direitos de autor 
De  Pedro Sacadura com EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Transparência Internacional divulgou "ranking" elaborado a partir da medição da corrupção no setor público em 180 países e territórios. As classificações variam entre zero (altamente corrupto) a 100 (altamente íntegro)

PUBLICIDADE

Não atingiram a pontuação máxima mas a Dinamarca e Nova Zelândia ocupam os lugares cimeiros do pódio na luta contra a corrupção, com 88 e 87 pontos respetivamente.

O Índice de Perceção da Corrupção relativo a 2018, divulgado pela organização Transparência Internacional, coloca na terceira posição, com os mesmos 85 pontos, a Finlândia, Singapura, Suécia e Suíça.

Mas nem tudo são rosas na lista dos 180 países avaliados. A Somália, a Síria, Sudão do Sul e o Iémen, países duramente castigados por conflitos armados, apresentam os piores resultados, por ordem gradativa. São seguidos pela Coreia do Norte.

A Europa ocidental e a União Europeia lideram na classificação por regiões mas há trabalho a fazer, como explicou à Euronews Carl Dolan, diretor da Transparência Internacional: "O que gostaríamos de ver na Europa é uma espécie de convergência em matéria de valores e normas democráticas. É disso que se trata, essencialmente, o projeto da União Europeia. É uma união de valores. Em vez disso parecemos estar a retroceder em alguns países. Assistimos, por exemplo, à repressão da sociedade civil na Hungria, à repressão em termos da independência do poder judicial na Hungria e na Polónia."

No sobe e desce do Índice houve surpresas. Países como a Estónia, Costa do Marfim, Senegal e Guiana subiram no ranking. No sentido inverso Austrália, Chile Malta, Turquia e México caíram. Portugal desceu do 29.º para o 30.º lugar apesar da subida de um ponto em relação a 2017.

O relatório da Transparência Internacional destaca a queda dos EUA, país que coloca "sob observação" ao lado da Hungria e do Brasil.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Francês detido no Irão por participar em protestos após a morte de Mahsa Amini foi libertado

Presidente da França em risco de perder influência ao nível da UE

Centenas assistem a recriação de desembarque do Dia D