Última hora

Última hora

Stoltenberg diz que Rússia tem seis meses para voltar ao tratado

Stoltenberg diz que Rússia tem seis meses para voltar ao tratado
Tamanho do texto Aa Aa

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, considera que ainda há esperança de uma marcha atrás na suspensão do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermédio, assinado em 1987, pelos EUA e a Rússia.

O presidente norte-americano, Donald Trump, reiterou a intenção de aumentar o investimento em mísseis nucleares, durante o discurso do Estado da União, mas Jens Stoltenberg vai tentar convencer a Rússia.

"Não queremos uma nova corrida às armas e o que faremos é tentar convencer a Rússia a voltar à conformidade com o tratado. Haverá um período de seis meses até que o processo de retirada seja finalizado e, durante esse período, a Rússia pode regressar", disse o secretário-geral da NATO em entrevista a Efi Koustokosta, correspondente da euronews em Bruxelas.

Caso Vladimir Putin continue a desenvolver o seu programa nuclear para lá do que está previsto no tratado, Stoltenberg tem uma estratégia: "A nossa resposta será proporcionada e defensiva. Analisaremos não apenas as consequências militares, mas também como é que poderemos levar a cabo novas iniciativas para o controlo de armas".

"Mas temos de garantir que a NATO opera, num mundo sem o este tratado e com mais mísseis russos, de um modo eficaz em termos de dissuasão e de defesa", acrescentou.

Os especialistas alertam que esta crise poderá levar ao fim de outro acordo histórico sobre desarmamento nuclear das duas potências.

O New START foi assinado, em 2010, pelos presidentes Barack Obama e Dmitri Medvedev e expira dentro de dois anos.

A Europa poderá ser o palco onde se joga o aumento desta animosidade.