A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Carlos Queiroz quer reconstruiir Colômbia em torno de James e Falcao

Carlos Queiroz à chegada ao aeroporto El Dorado, em Bogotá
Carlos Queiroz à chegada ao aeroporto El Dorado, em Bogotá -
Direitos de autor
REUTERS/Carlos Julio Martinez
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Carlos Queiroz foi apresentado esta quinta-feira como selecionador da Colômbia. O português vai assim, aos 65 anos, juntar mais um continente à carreira profissional depois de já ter trabalhado na Europa, em África e na Ásia.

There are no words to express my gratitude to this players, for everything they have done all over these years, for...

Publiée par Carlos Queiroz sur Lundi 28 janvier 2019

O treinador deixou recentemente a seleção do Irão após cair nas meias-finais da Taça da Ásia, diante do Japão.

Fechando um capítulo de oito anos à frente dos persas e já com os rumores de que iria seguir a carreira na América do Sul, Queiroz revelou-se satisfeito pelas redes sociais pelo último trabalho efetuado na Ásia.

"Foi uma das melhores famílias futebolísticas da minha carreira e desejo o melhor a todos estes jogadores. Agora, chegou o final. Fiz as coisas à minha maneira, dando o melhor de mim, com o apoio da minha equipa técnica", escreveu no Facebook.

Queiroz deixou o Irão como a 29.ª melhor seleção no ranking da FIFA e a melhor do continente asiático, com um saldo de 59 vitórias, 27 empates e 13 derrotas, num total de 99 jogos.

Agora segue-se, como esperado, a Colômbia, 12.ª do ranking e onde o português assinou um contrato até ao final do Mundial2022, sucedendo ao argentino José Pekerman, que deixa os "cafeteros" após tê-los levado aos quartos-de-final do Mundial do Brasil e, no ano passado, aos "oitavos" na Rússia.

Na apresentação, Queiroz revelou que o primeiro jogador colombiano com quem falou foi James Rodriguez, médio ex-FC Porto atualmente emprestado pelo Real Madrid ao Bayern de Munique até ao final desta época.

O treinador português pretende reconstruir a seleção colombiana em torno de James, que considera "o coração da equipa", mas também do avançado Radamel Falcao e do guarda-redes David Ospina "porque são os capitães". Queiroz quer ter como base o legado do antecessor.

O primeiro jogo de Queiroz como selecionador da Colômbia será um particular em Tóquio, diante do Japão, curiosamente o último adversário do português enquanto timoneiro do Irão.