Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Os efeitos económicos da crise franco-italiana

Os efeitos económicos da crise franco-italiana
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Com França e Itália de costas viradas e as relações ao nível mais fraco desde a Segunda Guerra Mundial, o risco para os negócios é crescente.

A primeira vítima potencial é o projeto de ligação ferroviária de alta velocidade entre Turin e Lyon, avaliado em perto de 9 mil milhões de euros, já antes um foco de tensão entre os dois países.

Apesar de contar com o apoio do ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, o vice-primeiro-ministro Luigi di Maio reforçou esta sexta-feira a sua oposição ao túnel, frisando que o projeto não avançará enquanto o seu Movimento Cinco Estrelas estiver no governo.

Os dois maiores bancos franceses também podem sofrer danos colaterais: o BNP Paribas e o Crédit Agricole contam ambos com sucursais em Itália, o que significa que estão entre os mais expostos se uma venda massiva começar a afetar a economia italiana e se propagar pelo sistema financeiro europeu.

Segundo o Fundo Monetário Internacional, Itália e França registaram um volume de negócios de 89 mil milhões de euros em 2017.