EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Pedro Sánchez anunciará eleições antecipadas na sexta-feira

Pedro Sánchez anunciará eleições antecipadas na sexta-feira
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A instabilidade política agudiza-se em Espanha. Pedro Sánchez deverá convocar eleições gerais antecipadas ainda esta semana. O presidente do Governo foi derrotado no Parlamento. Os partidos independentistas catalães uniram-se à direita e chumbaram o Orçamento do Estado.

PUBLICIDADE

Pedro Sánchez deverá convocar eleições legislativas antecipadas, na próxima sexta-feira.

De acordo a agência EFE, o presidente do Governo espanhol vai anunciar a data do próximo escrutínio, depois de reunir-se com o Conselho de Ministros.

A medida surge depois do Parlamento ter chumbado a proposta de Orçamento do Estado, esta quarta-feira.

A rejeição do documento foi determinada pelos partidos independentistas catalães, que retiraram assim o apoio ao governo minoritário socialista.

Votaram, também contra o Partido Popular e o Ciudadanos.

"Constatou-se, hoje, que a direita neste país está a tentar impedir o progresso social apresentado neste orçamento por este Governo. Estão a tentar impedir o país de avançar e, portanto, estão a colocar todos os tipos de obstáculos para impedir que a recuperação económica não chegue às famílias, não se espalhe por todo o território e se converta numa realidade para todos os cidadãos do país", afirmou a ministra espanhola das Finanças, Maria Jesus Montero.

O chumbo do Orçamento do Estado era, já previsível após a recusa do Governo em reconhecer o "direito à autodeterminação" da Catalunha.

Para o analista político Ignacio Curado, "parte da oposição não aceitou que ele esteja no Governo sem realmente ganhar uma eleição. Ele conseguiu criar uma maioria parlamentar para derrotar Rajoy - mas essa foi uma coligação negativa contra Rajoy. Quando precisou de criar uma maioria parlamentar estável, simplesmente, não conseguiu os votos suficientes".

Caso Pedro Sánchez convoque eleições gerais antecipadas, estas serão as terceiras no espaço de cinco anos.

Grande parte dos analistas e jornalistas espanhóis apontam o dia 28 de abril como a data mais provável para o escrutínio.

As últimas sondagens dão a vitória ao PSOE, mas num cenário onde a esquerda fica aquém da maioria.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ilha de Menorca: aldeia de Binibeca Vell com horário restrito de visitas durante o verão

Reconhecimento do Estado palestiniano é apenas um "pequeno passo", dizem espanhóis

O que está por trás da última polémica de Milei com o governo espanhol?