EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Parlamento Europeu condena violência contra "coletes amarelos"

Parlamento Europeu condena violência contra "coletes amarelos"
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os casos mais mediáticos foram o do lusodescendente Jérôme Rodrigues, que perdeu uma vista, e outro manifestante, nos protestos da semana passada, que perdeu uma mão com a explosão de uma granada.

PUBLICIDADE

França prepara-se para o "Ato 14" dos "coletes amarelos" - décimo quarto fim de semana consecutivo de mobilização contra as políticas do presidente Emmanuel Macron. O que começou como um protesto contra a subida nos impostos sobre os combustíveis e contra o aumento do custo de vida transformou-se num protesto generalizado que tem Macron como principal alvo. Os protestos têm vindo a perder força, com a participação a cair, mas a violência está a saltar mais à vista.

Esta sexta-feira, no julgamento de um dos líderes do movimento, Éric Drouet, o Ministério Público pediu um mês de prisão com pena suspensa e uma multa de 500 euros. O camionista de 34 anos é acusado de organizar manifestações sem declaração prévia às autoridades.

A reação por vezes violenta da polícia francesa face aos manifestantes chegou ao Parlamento Europeu. Os eurodeputados, por larga maioria, aprovaram uma resolução a condenar as intervenções violentas e desproporcionadas da polícia face aos manifestantes. A resolução passou com 438 votos a favor, 78 contra e 87 abstenções. Os casos mais mediáticos foram o do lusodescendente Jérôme Rodrigues, uma das figuras mais visíveis do movimento, que perdeu uma vista com o disparo de uma bala de borracha, e outro manifestante, nos protestos da semana passada, que perdeu uma mão com a explosão de uma granada.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Protestos dos agricultores abrandam em França

Residentes de Marselha abrem guerra ao Alojamento Local

Ativistas mascarados de animais recebem em protesto cruzeiro com turistas