Última hora

Estrelas de Hollywood envolvidas em esquema de subornos

Estrelas de Hollywood envolvidas em esquema de subornos
Direitos de autor
REUTERS/Brian Snyder
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Meia centena de pessoas, onde se incluem vários empresários e as atrizes de Hollywood Felicity Huffman e Lori Loughlin, foram indiciadas por um esquema de subornos de cerca de 25 milhões de dólares, para garantir que os filhos entravam de forma fraudulenta em universidades de prestígio dos Estados Unidos da América.

Casos sejam condenados, os acusados podem incorrer numa pena de até 20 anos de prisão pelo crime de transferência fraudulenta de fundos.

"Não estamos a falar em doar um prédio para que seja mais provável que uma escola aceite o seu filho ou filha. Estamos a falar de engano e fraude. Resultados de testes falsos, falsas credenciais desportivas, fotografias falsas, de subornos a funcionários das faculdades", informou o procurador do estado de Massachusetts.

Treinadores desportivos de universidades como Yale, Stanford ou Georgetown estão, também envolvidos no escândalo por aceitarem nas suas equipas estudantes mediante pagamento de subornos e não nas capacidades desportivas.

Felicity Huffman é acusada de, alegadamente, pagar 15 mil dólares pela falsificação de um exame da filha mais velha e de ter iniciado um processo semelhante para a filha mais nova.

Lori Loughlin e o marido, o estilista Mossimo Gianulli, terão transferido meio milhão de dólares para que as duas filhas pudessem entrar na Universidade do Sul da Califórnia.

Segundo a agência Reuters, o FBI acredita que o esquema teve como mentor William Rick Singer, de 58 anos, fundador da empresa de aconselhamento para estudantes Edge College & Career Network. Em tribunal, em Boston, Singer declarou-se culpado dos crimes de extorsão, lavagem de dinheiro e obstrução da justiça. "Sou absolutamente responsável", declarou Singer em tribunal.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.