Última hora

Última hora

Temer preso sob acusação de liderar organização criminosa

Temer preso sob acusação de liderar organização criminosa
Tamanho do texto Aa Aa

No âmbito do processo Lava Jato, o ex-presidente do Brasil, Michel Temer, é acusado de liderar uma organização criminosa e receber subornos em troca de favorecimento a empresas já condenadas por contratos ilegais com a estatal Eletronuclear.

O ex-chefe de Estado foi detido, esta quinta-feira, em São Paulo e posteriormente transferido para o Rio de Janeiro, para a sede da Polícia Federal, onde vai ficar em prisão preventiva.

O Ministério Público brasileiro diz ter provas suficientes de que Temer é o líder de um grupo criminoso que desviou aproximadamente 474 milhões de dólares (1.800 milhões de reais) em 40 anos.

O Procurador da República, Coordenador da Lava Jato no Rio de Janeiro, Eduardo El Hage, afirma que a investigação "mostrou que havia uma organização criminosa montada dentro da Eletronuclear."

Alegando que não há provas, a defesa apresentou um pedido de "habeas corpus" perante a Justiça para que Temer seja libertado.

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, também reagiu à detenção do seu antecessor.

" Como disse há pouco, a justiça nasceu para todos e cada um responda pelos seus atos,"declaroui Jair Bolsonaro.

Wellington Moreira Franco, ministro de Minas e Energia no Governo de Michel Temer, e seu correligionário no partido Movimento Democrático Brasileiro (MDB), também foi preso, assim como mais oito pessoas.

Além do caso Eletronuclear, Michel Temer é alvo de uma dezena de investigações.