Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Tweet de Trump aumenta confusão na relação EUA-Coreia do Norte

Tweet de Trump aumenta confusão na relação EUA-Coreia do Norte
Direitos de autor
Reuters
Tamanho do texto Aa Aa

Donald Trump anunciou a retirada de sanções adicionais contra a Coreia do Norte. O anúncio do presidente dos Estados Unidos da América poderia ser visto como uma forma de distensão nas relações entre os dois países, se se soubessem efetivamente a que sanções é que o líder da Casa Branca se referia.

O episódio deixou jornalistas e comentadores perplexos com esta nova orientação na política externa do país. E até os próprios assessores da Administração Trump ficaram confusos e não responderam durante várias horas ao pedido de esclarecimentos da comunicação social sobre quais as medidas em causa.

Mais tarde, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, limitou-se a afirmar que "o Presidente Trump gosta de Kim Jong-Un e acha que estas sanções não serão necessárias", sem, contudo, esclarecer especificamente quais as sanções.

Numa mensagem publicada no Twitter, o presidente americano anunciara a reversão das medidas do Departamento do Tesouro sobre o regime norte-coreano, medidas essas que nunca tinham sido anunciadas.

O que o Departamento do Tesouro tinha oficialmente revelado era a penalização de duas empresas de navegação chinesas suspeitas de ajudar a Coreia do Norte a fugir às sanções americanas.

A relação entre Washington e Pyongyang conheceu um revés desde o fracasso da última cimeira, em 27 e 28 de fevereiro, e continua por esclarecer o futuro do processo de desnuclearização da península coreana.