A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Editoras de revista feminina do Vaticano demitem-se sob protesto

Editoras de revista feminina do Vaticano demitem-se sob protesto
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As editoras da revista feminina do Vaticano, escrita apenas por mulheres, apresentaram a demissão em protesto contra o que dizem ser uma campanha de descredibilização.

A Women Church World é um suplemento mensal do L'Osservatore Romano, o jornal do Vaticano.

Segundo a fundadora e ex-responsável pelo projeto, Lucetta Scaraffia, a pressão sobre a equipa intensificou-se com as denúncias de abusos a freiras por outros membros do clero.

"Quando a nova direção editorial chegou... vamos apenas dizer que tivemos problemas em fazer o nosso trabalho com a mesma liberdade e criatividade que tínhamos antes com o anterior diretor. Era como se existissem duas almas diferentes no jornal e uma era oposta a nós. E como não queríamos mulheres contra mulheres, tentámos evitar o que estava a acontecer e por isso decidimos terminar esta experiência ao fim de sete anos", afirmou Scaraffia.

As críticas de Scaraffia foram também publicadas numa carta aberta para o Papa Francisco, publicada no blog Il Sismografo.

Num artigo de fevereiro, a revista denunciou a cultura masculina na Igreja de abuso sobre as mulheres. Uma polémica que se junta ao escândalo de abusos sexuais a menores abordado pelo Vaticano numa cimeira já este ano.

Apesar das críticas, o diretor da revista, Andrea Monda, garantiu que a obediência não era um critério de seleção e que a equipa teve sempre total autonomia.