George Clooney e Elton John apelam ao boicote a hotéis do Brunei

George Clooney e Elton John apelam ao boicote a hotéis do Brunei
Direitos de autor 
De  Euronews com Reuters; AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em causa está o facto de o Governo do país, chefiado pelo sultão Muda Hassanal Bolkiah, pretender punir com a pena de morte por apedrejamento ou por chicotadas quem tiver relações homossexuais ou quem cometer adultério.

PUBLICIDADE

George Clooney e Elton John apelaram ao boicote dos hotéis de luxo detidos pelo sultanato do Brunei.

Em causa está o facto de o Governo do país, chefiado pelo sultão Muda Hassanal Bolkiah, pretender punir com a pena de morte por apedrejamento ou por chicotadas quem tiver relações homossexuais ou quem cometer adultério.

A nova legislação segue as diretrizes da Sahria, um sistema legal islâmico que prevê castigos físicos para os prevaricadores, e deverá entrar em vigor esta quarta-feira.

O ator norte-americano sublinhou, num artigo de opinião, que "cada vez que nos hospedamos num desses hotéis, estamos a colocar dinheiro diretamente no bolso de homens que escolhem apedrejar ou chicotear os seus próprios cidadãos até à morte por serem homossexuais ou por serem acusados de adultério". Clooney questionou ainda: "Será que vamos pagar pelas violações dos direitos humanos?".

Elton John juntou-se a George Clooney. O cantor britânico apelou, também, ao boicote dos hotéis do sultanato. No Twitter, o cantor enumerou os vários hotéis, situados no Reino Unido, Estados Unidos da América, Itália e França.

As novas leis mereceram a condenação da comunidade internacional.

A Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, classificou a nova legislação como cruel e desumana, e apelou ao recuo do Brunei na adoção das novas leis que diz serem um sério recuo da proteção dos Direitos Humanos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Brunei mantém morte por apedrejamento como punição de sexo homossexual

Novo governo polaco traz esperança à comunidade LGBT

Tribunal de Sapporo declara que negar casamento entre pessoas do mesmo sexo é inconstitucional