Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Asilo de Julian Assange em risco

Asilo de Julian Assange em risco
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente do Equador diz que Julian Assange não está a respeitar os termos do acordo que permitem o asilo na embaixada de Londres em Quito. Durante a entrevista à Associação Equatoriana de Emissoras de Rádio, Lenin Moreno disse ainda que o fundador do WikiLeaks não pode intervir na política de outros países, especialmente aqueles que têm relações amigáveis com o Equador.

“O Sr. Assange violou repetidamente o acordo que fizemos com a equipa jurídica dele. Não é que não possa dizer o que pensa, não possa expressar-se livremente, mas não pode mentir. Ou pior ainda, hackear contas privadas ou telefones privados”.

Julian Assange afirma que o Equador quer acabar o acordo de asilo e tem sido pressionado nesse sentido. O governo de Quito diz que está a cumprir o direito internacional mas sublinha que a situação "não pode ser estendida indefinidamente".

Assange refugiou-se na embaixada de Londres no equador em 2012 para evitar a extradição para a Suécia, e responder numa investigação de agressão sexual. A investigação foi descartada mas Assange teme agora a extradição para os Estados Unidos, onde promotores federais investigam o WikiLeaks.