Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

GP de Antália: Judocas Joana Ramos e João Crisóstomo em sétimo

GP de Antália: Judocas Joana Ramos e João Crisóstomo em sétimo
Tamanho do texto Aa Aa

O Grande Prémio de Antália, na Turquia, arrancou em força esta sexta-feira, com grandes exibições de Judo e medalhas de ouro para o Cazaquistão, Kosovo, Moldávia, Roménia e Polónia.

Os judocas portugueses Joana Ramos (-52 kg) e João Crisóstomo (-66 kg) terminaram a jornada inaugural na sétima posição.

No primeiro combate da repescagem, Joana Ramos foi afastada pela russa Yulia Kazarina após três penalizações, depois de ter vencido a chinesa Jueyao Wang e perdido com a brasileira Sarah Menezes.

Momento do combate entre Joana Ramos e Jueyao Wang

Em -66 kg, João Crisóstomo perdeu com o espanhol Alberto Martin Gaitero, por ippon, no primeiro combate da repescagem. Antes, o judoca português venceu o azeri Ibrahim Aliyev e o ucraniano Georgii Zantarana, ambos por ippon, perdendo depois com Yen Ming Tsai, por penalização.

A Mulher do Dia

Andreea Chitu mostrou estar em grande forma. A romena avançou sem precalços rumo às finais dos -52kg com um judo superior e emocionante a que já nos acostumou.

Na final a judoca enfrentou a ex-campeã do mundo Urantsetseg Munkhbat. A judoca da Mongólia teve que conformar-se com a medalha de prata depois de ser derrubada por Andreea Chitu não uma mas sim duas vezes - uma vitória enfática para a romena, que se sagrou assim a nossa mulher do dia.

Uma vitória enfática para Andreea Chitu na final frente a Urantsetseg Munkhbat

"Eu adoro o judo, adoro lutar e acho que é um desporto bonito, que oferece muitas chances, muitos desafios mentais e gosto de ter um estilo aberto," comentou Andreea Chitu sobre a sua vitória.

O Homem do Dia

O nosso homem do dia foi Yeldos Smetov - outro ex-campeão do mundo, mas neste caso o judoca veio à Turquia para conquistar o ouro com a que foi uma performance imparável. Dominando tanto em pé quanto no tatami na final frente ao uzbeque Kemran Nurillaev, o atleta cazaque a competir em -60kg demonstrou também os grandes valores do respeito e fair play do judo e mereceu o lugar no topo do pódio.

"O Cazaquistão ganhou hoje medalhas de ouro e de prata. E não são precisas palavras, pois isso é uma prova clara da evolução do judo ao mais alto nível no Cazaquistão . Podemos ser um bom exemplo para os nossos atletas júniores, que esperamos possam ter um excelente desempenho no futuro. E tenho a certeza que terão,” comentou.

A judoca Distria Krasniqi, do Kosovo, parecia mais poderosa do que nunca - com um belo Osoto lateral na meia-final frente à sul-coreana Yujeong Kang, o destaque do seu percurso de hoje rumo à final. Aqui lutou frente à medalhista olímpica Otgontsetseg Galbadrakh, do Cazaquistão, reagindo ao seu ataque com um glorioso arremesso para ippon. Mais uma medalha para a judoca, na sua nova categoria de -48kg.

Distria Krasniqi recebeu a sua medalha das mãos do vice-ministro da Juventude e Desporto da Turquia, Hamza Yerlikaya.

Nos -66kg masculinos, Denis Vieru, da Moldávia, conquistou a medalha de ouro, vencendo o russo Mikhail Puliaev.

A polaca Julia Kowalczyk sagrou-se campeã nos -57kg femininos ao vencer na final a eslovena Kaja Kajzer.

O Movimento do Dia

A nação anfitriã também teve razões para celebrar, já que o nosso movimento do dia coube ao turco Mihrac Akkus, que avançou pela primeira vez para as meias-finais do torneio.

O brilhante jovem de 18 anos esteve à altura das circunstâncias apanhando desprevenido o brasileiro medalhista olímpico de bronze Felipe Kitadai, e forçando-o para trás para ippon. O judoca ficou encantado por conquistar em casa a medalha de bronze em -60kg.

As restantes participações portuguesas do dia

Joana Diogo (-52 kg) foi afastada no primeiro combate, por penalização, pela espanhola Estrella Lopez Sheriff.

Sergiu Oleinic (-66 kg) venceu na primeira ronda Abilkaiyr Maulenin, do Cazaquistão, por ippon, sendo depois derrotado, também por ippon, pelo russo Abdula Abdulzhaililov.

O Grande Prémio de Antália conta com a participação de 485 atletas de 75 países.