Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

L'Aquila: 10 anos depois

L'Aquila: 10 anos depois
Tamanho do texto Aa Aa

A madrugada do dia 6 de abril de 2009 ficou marcada na história de L'Aquila, a capital da região italiana de Abruzzo. Um terramoto devastou a cidade. Morreram 309 pessoas e 1600 ficaram feridas.

Dez anos depois, as vítimas foram lembradas numa vigília que contou com as presenças do primeiro-ministro, Giuseppe Conte, e do líder do Partido Democrata, Nicola Zingaretti.

Os terramotos são frequentes em Itália mas a maioria não têm qualquer consequência.

Em L'Aquila, o abalo mais forte, com magnitude de 6.3 na escala Richter, foi sentido por volta das três e meia da manhã, quando a maioria dos habitantes dormia. O sismo durou cerca de 30 segundos e foi sentido em Roma, que fica a 95 quilómetros de distância.

O município de 70 mil habitantes ainda não foi totalmente reconstruído e as obras só devem terminar em 2022.

O terremoto atingiu mais de 10 mil imóveis, incluindo atrações turísticas.

Cerca de nove mil famílias continuam a viver em habitações provisórias.