EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Ultranacionalistas apresentam aliança para as eleições europeias

Ultranacionalistas apresentam aliança para as eleições europeias
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O objetivo desta "Aliança Europeia para as Pessoas e para as Nações" é aumentar a influência sobre as instituições europeias.

PUBLICIDADE

Os partidos nacionalistas europeus, de extrema-direita, uniram-se numa coligação para concorrerem às eleições europeias no dia 23 de maio. O objetivo desta Aliança Europeia para as Pessoas e para as Nações é aumentar a influência sobre as instituições europeias.

A apresentação da plataforma ocorreu, esta segunda-feira, em Milão e teve como anfitrião Matteo Salvini.

O líder da Liga, vice-primeiro-ministro e ministro do Interior de Itália sublinhou que "o maior risco em Itália e na Europa é o extremismo islâmico, o fanatismo islâmico e o terrorismo islâmico. Existem minorias de extremistas de extrema-direita e extrema-esquerda em Itália e na Europa, mas são mantidas sob controlo, são pequenas e limitadas."

A nova plataforma ultranacionalista deverá envolver, pelo menos, 10 partidos europeus, onde se inclui a Alternativa para a Alemanha (AfD).

"Trabalhamos estritamente em paz. Somos profundamente democratas e todas as mudanças que pretendemos, queremos alcançá-las de uma forma pacífica e democrática. E sim, o que pretendemos é uma Europa resiliente", assegurou o líder da AfD, Jör Meuthen.

A cerimónia desta segunda-feira, foi precedida de uma reunião, na sexta-feira, em Paris entre Matteo Salvini e Marine Le Pen, a líder do partido francês União Nacional.

De fora desta aliança deve ficar Viktor Orbán. O primeiro-ministro da Hungria não quer provocar o rompimento definitivo com o Partido Popular Europeu, ao qual pertence o Fidesz.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Reflexões de quem vota pela primeira vez

Frente-a-frente entre Weber e Timmermans

Câmara de Itália rejeita moção de desconfiança contra Matteo Salvini e Daniela Santanchè