Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Marianne Thyssen preocupada com impacto do "Brexit" sobre os cidadãos

Marianne Thyssen preocupada com impacto do "Brexit" sobre os cidadãos
Tamanho do texto Aa Aa

A melhor estratégia para mitigar o impacto do "Brexit" e evitar períodos de incerteza passa por uma ratificação do acordo de saída da União Europeia (UE). Marianne Thyssen, a comissária europeia com a pasta do Emprego, Assuntos Sociais, Competências e Mobilidade Laboral manifestou isso mesmo em entrevista à Euronews.

Alertou igualmente para as consequências de um hard "Brexit."

"Se avançarmos para um 'Brexit' duro isso quer dizer que o Reino Unido abandona o bloco sem ter um acordo em relação à forma de gerir o processo. Depois será difícil assegurar às pessoas que terão cobertura ao nível da segurança social quando se deslocam e que ainda podem combinar diferentes sistemas. O que sempre dissemos como comissários europeus é que não queremos que sejam os cidadãos a pagar a fatura", referiu Marianne Thyssen.

No caso de se concretizar uma saída sem acordo os britânicos deixarão de ser cidadãos da União Europeia e estarão por sujeitos a controlo ao entrar no bloco comunitário.

Espanha tem uma das maiores comunidades de expatriados britânicos mas o Governo mostrou-se disposto a fazer cedências.

Portugal, pela voz do ministro da Economia, sublinhou que os britânicos que vivem em território nacional manterão os direitos de residência e que os turistas não precisarão de visto mesmo em caso de um "Brexit" duro. Lisboa espera, no entanto, as mesmas concessões da parte do Reino Unido.