Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Impacto do adiamento do "Brexit" nas bolsas europeias

Impacto do adiamento do "Brexit" nas bolsas europeias
Tamanho do texto Aa Aa

O anúncio de um novo prazo para a saída do Reino Unido da União Europeia provocou reações distintas nas bolsas europeias.

Em Portugal, o PSI iniciou a jornada a negociar na linha de água.

Já o principal índice da bolsa de Londres arrancou a sessão desta quinta-feira com uma leve baixa, pressionado, entre outras coisas, por receios de um abrandamento económico global.

Os analistas também falam no impacto da palavra "Brexit" sobre os investidores.

"O que acontecerá é que as empresas ficarão paradas. Não investirão, o que quer dizer que a economia britânica ficará, provavelmente, inalterada ao longo dos próximos seis meses. O que se pode dizer em relação a um não acordo é que haverá um impacto de curto prazo mas depois as empresas conseguirão planear para o longo prazo. Neste momento não podem fazer coisa alguma", explica Michael Hewson, analista-chefe da CMC Markets.

O cenário de desaceleração económica e as perdas em empresas mineiras anularam os ganhos de companhias aéreas e empresas de construção na praça londrina.

Para a agência de "rating" Moody’s, a prorrogação do processo evita um resultado de saída sem acordo, mas a incerteza deverá continuar a penalizar a economia britânica.