Última hora

Última hora

Greve de motoristas de matérias perigosas prossegue

Greve de motoristas de matérias perigosas prossegue
Tamanho do texto Aa Aa

Desde que os motoristas de matérias perigosas iniciaram uma greve, por tempo indeterminado, o cenário tem-se repetido em vários pontos do país. Filas a perder de vista, uma corrida aos postos de abastecimento de combustível e muitos condutores à beira de um ataque de nervos por causa de uma anunciada rutura de stock.

O Governo avançou com uma requisição civil e a reunião desta terça-feira entre o executivo, patrões e sindicatos terminou apenas com um acordo para definir os serviços mínimos. Contemplam um abastecimento a 100% de hospitais e aeroportos - depois de se registarem perturbações em Lisboa e Faro - e abrangem 40% do abastecimento de combustível em Lisboa e no Porto.

Os motoristas reclamam, entre outras coisas, melhorias salariais, alterações ao contrato coletivo de trabalho e uma categoria profissional própria.