Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Rumo às eleições europeias: Collepardo, santuário do populismo

Rumo às eleições europeias: Collepardo, santuário do populismo
Tamanho do texto Aa Aa

Collepardo é uma pequena e bonita aldeia no centro de Itália, com uma população de cerca de 800 pessoas, que fica no meio de belas montanhas . A cerca de 5 km da aldeia, em 1204, foi construído um mosteiro, mas o seu uso está prestes a mudar. Um grupo de nacionalistas, liderados por Steve Bannon, ex-consultor do presidente norte-americano Donald Trump e figura proeminente do chamado movimento alt-right, pretende estabelecer ali uma academia para ensinar a ideologia do soberanismo e do populismo.

Os dinamizadores do projeto esperam ter a academia a funcionar já em outubro, para que pessoas de toda a União Europeia e, na verdade, do mundo, venham aqui aprender essas ideologias. Isso terá um grande impacto nesta região, por isso, o Road Trip veio até aqui para falar com as pessoas e saber como se sentem em relação a isso e à União Europeia em geral.

"O Meu nome é Vincenzo de Parasis, tenho 62 anos, sou o vice-prefeito e sou natural desta aldeia . O nosso interesse é deixar a aldeia crescer. Se tudo isso traz crescimento para a juventude, para o território, então, porque não? Venham, porque eu não creio que possam fazer uma escola para os nazis, pelo menos a constituição não permite isso. É o que eu penso e é o pensamento de muitos cidadãos".

"O meu nome é Flavia, tenho 67 anos e sou nativa desta bela aldeia. Absolutamente não! Eu não aprovo porque estamos habituados a esta abadia, que era um convento a que estamos muito apegados. Mas esperamos que corra bem e que, pelo menos, traga empregos para esta região, que bem precisa. Espero que a UE ajude a Itália, porque estamos numa situação que não é das melhores. Esperamos que a Europa nos ajude a melhorar”.

"Eu sou o Diego, tenho 24 anoe e sou desta terra, Collepardo, uma bela aldeia para visitar. A Europa está a prejudicar os interesses da Itália em muitos fatores. Somos escravos da Europa em muitos aspectos, como a economia, a religião, as ideias ...as nossas ideias devem permanecer nossas, não devem ser exportadas. Se tiverem de ser exportadas, então que sejam pagas. Muitos estudantes italianos e muitos trabalhadores italianos são obrigados a irem para o estrangeiro para encontrarem o seu caminho na vida, porque aqui não há mais nada, aqui não somos valorizados, já não vivemos de meritocracia, mas apenas de recomendações. Esse é o lado errado disto e levam-nos a reagir desta maneira".