Última hora

Última hora

Rumo a uma final inédita na Liga dos Campeões

Rumo a uma final inédita na Liga dos Campeões
Tamanho do texto Aa Aa

Há muito que não se via um jogo assim na Liga dos Campeões. O Tottenham foi a Manchester eliminar o City num jogo épico com sete golos e volta às meias-finais da principal competição do futebol europeu 57 anos depois.

Mauricio Pochettino tem já lugar garantido na história dos londrinos mas prefere dar destaque aos futebolistas.

"Os meus jogadores são heróis, já tinha dito antes do jogo que acontecesse o que acontecesse, ia sentir orgulho neles."

Mais habituado a estas andanças está o Liverpool, que foi ao Estádio do Dragão golear o FC Porto por 4-1. Para Sérgio Conceição, os números da eliminatória são injustos e causados por uma eficácia extrema dos ingleses, alidada a uma ineficácia dos campeões portugueses.

Jürgen Klopp partilha da opinião do treinador do Porto e sublinha que a equipa inglesa sentiu bastantes dificuldades no Dragão. Para o alemão, o marcador pesado tem uma justificação simples:

"O Porto precisava de marcar cedo e não conseguiu... isso levou a uma ligeira quebra nos níveis de intensidade e nós continuámos ao mesmo nível, não nos esquecemos de jogar futebol."

O Liverpool discute agora um lugar no encontro decisivo com o Barcelona, o Tottenham tem pela frente o Ajax. Aconteça o que acontecer, teremos uma final inédita no dia 1 de junho em Madrid.