Última hora

Última hora

Eduardo Bolsonaro: "Vim lutar contra o socialismo"

Eduardo Bolsonaro: "Vim lutar contra o socialismo"
Tamanho do texto Aa Aa

Em visita a Budapeste, o deputado brasileiro Eduardo Bolsonaro, presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara de Deputados e filho do presidente Jair Bolsonaro, disse à Euronews que se encontrava numa missão contra o socialismo e contra as políticas da globalização.

Alinhado com as políticas eurocéticas levadas a cabo pelo primeiro-ministro populista húngaro, Viktor Orbán, Eduardo Bolsonaro criticou também o multimilionário George Soros, numa postura que coloca o Brasil em rota de colisão com Bruxelas.

O deputado brasileiro do Partido Social Liberal disse também que a América Latina era governada por presidentes socialistas e que as pessoas já não os queriam.

Por isso, explicou, "optam por Governos conservadores a nível social e a favor de políticas de mercado."

Eduardo Bolsonaro esteve com o ministro dos Negócios Estrangeiros (Relações Exteriores) Hungria, Péter Szijjártó.

Deverá ainda ser recebido por Orbán, o único chefe de governo de países da União Europeia que marcou presença na tomada de posse de Jair Bolsonaro.

Depois da visita à Hungria, Eduardo vai deslocar-se a Itália para se encontrar com o vice-primeiro-ministro, Matteo Salvini, outra das principais figuras do populismo eurocético no poder na Europa neste momento.

São muitas as ideias a debater com Salvini, como caso Cesare Battisti, antigo militante de extrema-esquerda a quem o Brasil tinha concedido o estatuto de refugiado.

Depois da eleição de Jair Bolsonaro, Battisti trocou o Brasil pela Bolívia, mas acabou por ser detido e deportado para Itália, onde se encontra numa prisão da Sardenha.

Pode ler aqui a entrevista exclusiva na íntegra de Eduardo Bolsonaro à Euronews, em formato digital.