Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Eduardo Bolsonaro: "Vim lutar contra o socialismo"

Eduardo Bolsonaro: "Vim lutar contra o socialismo"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Em visita a Budapeste, o deputado brasileiro Eduardo Bolsonaro, presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara de Deputados e filho do presidente Jair Bolsonaro, disse à Euronews que se encontrava numa missão contra o socialismo e contra as políticas da globalização.

Alinhado com as políticas eurocéticas levadas a cabo pelo primeiro-ministro populista húngaro, Viktor Orbán, Eduardo Bolsonaro criticou também o multimilionário George Soros, numa postura que coloca o Brasil em rota de colisão com Bruxelas.

O deputado brasileiro do Partido Social Liberal disse também que a América Latina era governada por presidentes socialistas e que as pessoas já não os queriam.

Por isso, explicou, "optam por Governos conservadores a nível social e a favor de políticas de mercado."

Eduardo Bolsonaro esteve com o ministro dos Negócios Estrangeiros (Relações Exteriores) Hungria, Péter Szijjártó.

Deverá ainda ser recebido por Orbán, o único chefe de governo de países da União Europeia que marcou presença na tomada de posse de Jair Bolsonaro.

Depois da visita à Hungria, Eduardo vai deslocar-se a Itália para se encontrar com o vice-primeiro-ministro, Matteo Salvini, outra das principais figuras do populismo eurocético no poder na Europa neste momento.

São muitas as ideias a debater com Salvini, como caso Cesare Battisti, antigo militante de extrema-esquerda a quem o Brasil tinha concedido o estatuto de refugiado.

Depois da eleição de Jair Bolsonaro, Battisti trocou o Brasil pela Bolívia, mas acabou por ser detido e deportado para Itália, onde se encontra numa prisão da Sardenha.

Pode ler aqui a entrevista exclusiva na íntegra de Eduardo Bolsonaro à Euronews, em formato digital.