Última hora

Última hora

Brexit: Negociações retomam à Câmara dos Comuns

Brexit: Negociações retomam à Câmara dos Comuns
Direitos de autor
reuters
Tamanho do texto Aa Aa

As conversações entre o governo de Theresa May e a oposição foram retomadas esta terça-feira, na Câmara dos Comuns, depois de uma semana de pausa. Das conversações não saiu nenhum acordo mas Theresa May não desiste.

O Governo e oposição têm um mês para conseguir chegar a um entendimento. Theresa May quer que até 23 de maio, data das eleições europeias, seja passado, no parlamento, um Acordo de Saída do Reino Unido da UE. May quer evitar organizar as eleições.

Nigel Farage, líder do Partido de Brexit, não esteve presente na reunião. O membro do parlamento britânico anda de comício em comício, a passar a palavra do partido que criou.

"Acho que uma boa ideia para este partido é dizer: O Brexit não é sobre esquerda ou direita, é sobre o certo e o errado. O Brexit é sobre nós sermos uma nação democrática em pleno funcionamento, um país normal, e vamos atrás do voto trabalhista de uma forma muito assertiva.", admitiu Farage, durante o comício desta terça-feira, enquanto os trabalhos decorriam no parlamento britânico.

Reuters
Nigel Farage no comício do "Partido do Brexit"Reuters

Novos partidos com novas ideias

Farage anda pelo país em nome do Partido do Brexit, e, em nome do Brexit - mas com força para que este não aconteça - está Anna Soubry. A deputada do parlamento britânico decidiu criar, em fevereiro, juntamente com Heidi Allen e Sarah Wollaston, o Partido "O Grupo Independente", o qual defende um novo referendo sobre o Brexit.

Neste dia de negociações entre o governo de May e a oposição, também Anna Soubry esteve num comício do próprio partido.

_ "O Brexit, a maior e mais importante questão que o nosso país tem enfrentado desde a Segunda Guerra Mundial, deve agora voltar ao povo para uma palavra final. Ao contrário do Partido Trabalhista, estamos absolutamente claros na nossa crença."_, disse Anna Soubry.

Segundo os especialistas, os novos partidos têm um objetivo menos visível: Roubar votos ao Partido Trabalhista.

Quanto às negociações, o gabinete de Theresa May avançou que não há data para que haja um fim das mesmas.