A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Morte e destruição em Moçambique à passagem do furacão Kenneth

Morte e destruição em Moçambique à passagem do furacão Kenneth
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O furacão Kenneth, que na quinta-feira atingiu o extremo norte de Moçambique, matou pelo menos cinco pessoas, segundo um relatório apresentado, sábado, em Pemba, capital da província de Cabo Delgado, pelo primeiro-ministro moçambicano, Carlos Agostinho do Rosário.

Kenneth, o segundo ciclone a atingir Moçambique em menos de seis semanas, também destruiu ou danificou parcialmente mais de 3.300 casas, de acordo com o Instituto Moçambicano de Gestão de Emergências (INGC).

Segundo o Governo moçambicano, há pelo menos 36 mil pessoas acolhidas em centros de abrigo.

O ciclone Kenneth chegou ao norte de Moçambique classificado com a categoria quatro, a segunda mais grave, com ventos contínuos de 225 quilómetros por hora e rajadas de 270 quilómetros por hora, de acordo com o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).