Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Morte e destruição em Moçambique à passagem do furacão Kenneth

Morte e destruição em Moçambique à passagem do furacão Kenneth
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O furacão Kenneth, que na quinta-feira atingiu o extremo norte de Moçambique, matou pelo menos cinco pessoas, segundo um relatório apresentado, sábado, em Pemba, capital da província de Cabo Delgado, pelo primeiro-ministro moçambicano, Carlos Agostinho do Rosário.

Kenneth, o segundo ciclone a atingir Moçambique em menos de seis semanas, também destruiu ou danificou parcialmente mais de 3.300 casas, de acordo com o Instituto Moçambicano de Gestão de Emergências (INGC).

Segundo o Governo moçambicano, há pelo menos 36 mil pessoas acolhidas em centros de abrigo.

O ciclone Kenneth chegou ao norte de Moçambique classificado com a categoria quatro, a segunda mais grave, com ventos contínuos de 225 quilómetros por hora e rajadas de 270 quilómetros por hora, de acordo com o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).