A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Israel assinala Dia do Holocausto

Israel assinala Dia do Holocausto
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Israel parou para cumprir um minuto de silêncio no Dia do Holocausto.

Na quarta-feira à noite, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, tinha denunciado o que considera ser o aumento do antissemitismo no mundo e deu como exemplo o cartoon do autor português António, publicado no New York Times.

O presidente israelita também discursou no Yad Vashem, o memorial do Holocausto em Jerusalém, e prometeu não dar tréguas ao antissemitismo. "As forças políticas que utilizam o antissemitismo e o racismo na sua linguagem, no seu legado ou na sua ideologia nunca podem ser os nossos aliados. Quer o antissemitismo e o racismo se disfarcem no discurso sobre a imigração da direita ou no discurso sobre os Direitos Humanos da esquerda, devemos denunciá-lo sempre que aparece", afirmou o presidente de Israel, Reuven Rivlin.

Estima-se que quase seis milhões de judeus terão sido mortos pelas forças nazis durante a Segunda Guerra Mundial. O maior genocídio do século XX ficou conhecido como o Holocausto.