Última hora

Última hora

Desastre com avião em Moscovo pode ter sido erro humano

Desastre com avião em Moscovo pode ter sido erro humano
Direitos de autor
REUTERS/Tatyana Makeyeva
Tamanho do texto Aa Aa

A explicação para o acidente mortal com um avião Sukhoi da Aeroflot na segunda-feira, no aeroporto de Sheremetevo em Moscovo, pode ser a falha humana, segundo a comissão de inquérito.

Um perito com quem a Euronews falou aponta também o dedo aos socorros, mas um socorrista, conhecedor dos procedimentos, falou connosco e garante que tudo foi feito dentro das normas.

"Só se deita espuma para a pista quando o avião mantém a comunicação, quando queimou ou derramou combustível em excesso e planeia uma aterragem de emergência. Enquanto o avião está a arder ou a derramar combustível é possível preparar, mas neste caso, não foi sequer uma aterragem de emergência. Tanto quanto sei, a torre de controlo recebeu um sinal sobre uma aterragem que não estava prevista e depois as comunicações foram interrompidas. Os serviços na pista não tiveram, simplesmente, tempo para fazer o que está previsto no procedimento", contou Alexei (o homem pediu para ser identificado apenas pelo nome próprio).

O Sukhoi Superjet 100 incendiou-se ao tocar na pista, numa aterragem forçada e imprevista, à segunda tentativa, aparentemente devido ao rompimento de um tanque de combustível e depois de ter ficado sem comunicações. O desastre custou a vida a 41 pessoas, que viajavam da capital russa para a cidade de Murmansk, no norte. A aterragem de emergência deu-se apenas 30 minutos depois de ter descolado.