Orgulho Gay desafia governo cubano

Orgulho Gay desafia governo cubano
Direitos de autor REUTERS/Alexandre Meneghini/Arşiv
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Desfile não autorizado foi resposta à anulação da Conga, a marcha oficial contra a homofobia e transfobia

PUBLICIDADE

Pelo menos três pessoas foram detidas durante a marcha do orgulho gay organizada pela sociedade civil em Cuba.

Confrontados com a anulação da 12ª edição da Conga, a já tradicional marcha contra a homofobia e transfobia em Cuba, a comunidade LGBT mobilizou-se através das redes sociais.

Uma concentração não autorizada, desmobilizada pela polícia.

Os manifestantes ainda tiveram tempo de desfilar pelo Passeio do Prado, uma das principais avenidas de Havana.

Dizem que não têm motivações políticas; que se mantêm fiéis à revolução de Fidel Castro. Sentem que o poder voltou a virar-lhes as costas, mas quiseram provar a capacidade de mobilização na rua.

A comunidade LGBT foi durante décadas reprimida em Cuba. Hoje a legislação proíbe a discriminação pela orientação sexual.

O cancelamento da Conga este ano foi justificado com "novas tensões no contexto internacional e regional" - uma alusão à degradação das relações com os Estados Unidos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Cuba vai ter a sua primeira lei de proteção animal

Orgulho Gay espalha arco-íris pelo mundo

Governo anuncia aumento do salário mínimo em 60%