Última hora

Última hora

Cinema social em Cannes

Cinema social em Cannes
Tamanho do texto Aa Aa

Em Cannes, o glamour da passadeira vermelha do festival contrasta com a dura realidade estampada no grande ecrã e Ken Loach é, em parte, responsável. O realizador britânico está na corrida à conquista de mais uma Palma de Ouro, a terceira, o que, a concretizar-se, fará dele um recordista.

Este ano apresenta um filme pleno de realismo social. "Sorry We Missed You" retrata a vida difícil de uma família, castigada pela precariedade laboral.

Ricky Turner aventura-se na compra de uma van para trabalhar como transportador por conta própria mas está ligado a uma agência, o que acaba por ser problemático.

Abbie, a mulher de Ricky, é cuidadora. Integra as fileiras de uma força de trabalho crescente mal paga em sociedades cada vez mais envelhecidas. Em casa, tenta manter um ambiente pacífico mesmo depois de Ricky surpreender o filho com latas de tinta usada para fazer graffiti.

"Há qualquer coisa de intolerável sobre a vida da atualidade e não temos de viver assim. Há escolhas que precisam ser feitas", disse Ken Loach.

O realizador alerta que a insegurança no trabalho faz a extrema-direita crescer.

Loach já conquistou uma Palma de Ouro com "Eu, Daniel Blake", em que propõe uma reflexão sobre o desemprego e bancos alimentares, e outra com "Ventos da Liberdade", sobre o conflito na Irlanda.

Chris Burns, Euronews - A edição deste ano do Festival de Cannes está especialmente política, refletindo um mundo polarizado. Ken Loach compete com temas relacionados com a radicalização, refugiados e força policial. É um festival que é dominado pela controvérsia e no alinhamento deste ano, os jurados têm muito por onde escolher.