Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Áustria: Demissão de Strache leva a eleições antecipadas

Áustria: Demissão de Strache leva a eleições antecipadas
Direitos de autor
REUTERS/Leonhard Foeger
Tamanho do texto Aa Aa

O vice-chanceler austríaco e líder do FPÖ, o partido austríaco da extrema-direita, apresentou a demissão do governo e também da chefia do partido. O chanceler, Sebastian Kurz, não só aceitou a demissão como anunciou que vai convocar eleições antecipadas os mais depressa possível.

Heinz-Christian Strache foi apanhado por um escândalo de conluio com oligarcas russos, divulgado pela imprensa alemã.

Em conferência de imprensa, Strache defende-se afirmando: "O único ato criminoso desta história é o vídeo ilegal feito pelos serviços secretos, que esperaram dois anos para o divulgarem., acrescentando: "Sim! Trata-se de um assassinato político".

Em causa está um vídeo em que é visto e ouvido em conluiu com uma suposta irmã de um oligarca russo, oferecendo acesso aos mercados públicos austríacos, ajuda para a compra do diário austríaco mais influente, o Kronenzeitung, e uma mansão em Ibiza, em troca de apoio financeiro para a campanha das legislativas de 2017.

O encontro terá sido uma encenação para o apanhar. Um terramoto político a uma semana das eleições europeias. Heinz-Christian Strache promete levar a tribunal quem "gravou esta reunião privada".

O vídeo foi gravado em julho de 2017; o líder do FPÖ formou um governo com o chanceler conservador Sebastian Kurz em dezembro de 2017 e assumiu a vice-chancelaria, na sequência das eleições legislativas.

Strache será substituído na vice-chancelaria e no FPO, pelo número dois do partido, Norbert Hofer.