Milhares de pessoas manifestam-se contra a extrema-direita na Áustria

Manifestantes dizem que FPÖ é o "partido que suscita mais ódio" na Áustria
Manifestantes dizem que FPÖ é o "partido que suscita mais ódio" na Áustria Direitos de autor Johannes Pleschberger / euronews
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Milhares de austríacos saíram às ruas de Viena para protestarem contra o FPÖ no domingo. O partido nacionalista e eurocético lidera as sondagens e tem fortes hipóteses de vencer as europeias de junho e as eleições parlamentares do país no outono.

PUBLICIDADE

Milhares de pessoas saíram às ruas de Viena no domingo para se manifestarem contra o Partido da Liberdade da Áustria (em alemão Freiheitliche Partei Österreichs, FPÖ). A força política de extrema-direita está em primeiro lugar nas sondagens há mais de um ano. Com as eleições europeias e as eleições parlamentares à porta, é provável que haja uma reviravolta no país.

"Este é o partido que desperta mais ódio, que mina a nossa democracia", diz uma manifestante em declarações à Euronews.

"Temos simplesmente de trabalhar em conjunto numa solução, e não apenas dizer 'remigração' e 'estrangeiros fora'", refere outro manifestante austríaco.

Ostracizado por muitos e eleito por ainda mais, o FPÖ critica o aumento do custo de vida e a recente escalada da violência nas ruas de Viena, e propõe um voto de protesto contra o atual governo do chanceler Karl Nehammer, do Partido Popular Austríaco (em alemão Österreichische Volkspartei, ÖVP).

Devido às dificuldades económicas, o partido nacionalista e eurocético está inundado de eleitores. A Europa tem de se preparar para uma Áustria mais isolada e mais orientada para uma política semelhante à da Hungria.

"O FPÖ está muito menos entusiasmado com a guerra na Ucrânia e também muito mais positivo em relação a Orbán. Isso significaria também uma reorientação no cenário internacional, embora isso dependa muito do que os partidos parceiros do FPÖ permitirem", explica Markus Wagner, Professor de Ciência Política na Universidade de Viena.

De acordo com os estudos de opinião, o FPÖ poderá ganhar as eleições europeias em junho e as eleições parlamentares no outono. E tudo indica que o futuro chanceler da Áustria provavelmente não será um parceiro fácil para Bruxelas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Sondagem Euronews: inflação é a grande preocupação dos europeus, portugueses são os mais alarmados

Salvini diz que "Macron põe a Europa em perigo". Ventura pede votos para mudar a presidência da CE

Bélgica: jovens de 16 e 17 anos obrigados a votar nas eleições europeias