A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

"Breves de Bruxelas": Efeito Brexit, pressão da extrema-direita

"Breves de Bruxelas": Efeito Brexit, pressão da extrema-direita
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Depois destas eleições, o Parlamento Europeu deveria passar a ter apenas 705 eurodeputados em vez dos atuais 751. A ideia era emagrecer o hemiciclo à conta do Brexit e redistribuir alguns dos lugares do Reino Unido por outros países. Afinal, os britânicos vão a votos, mas será que os eleitos vão ficam por muito tempo nos seus assentos?

Este é o tema de abertura do programa "Breves de Bruxelas", que passa em revista a atualidade europeia diária. Em destaque estão, também, as seguintes notícias:

  • Guy Verhofstadt desafiou o vice-primeiro-ministro italiano Matteo Salvini para um frente-a-frente sobre as eleições europeias. O líder da bancada liberal no Parlamento Europeu acusa Salvini de querer destruir o projeto da União Europeia com as suas políticas nacionalistas.
  • A menos de uma semana das eleições europeias, o partido centrista do presidente francês Emmanuel Macron ainda não conseguiu descolar do empate técnico com a extrema-direita, nas intenções de voto. Segundo as mais recentes sondagens, cada um destes partidos deverá obter cerca de 20 por centos dos votos.
  • Segundo as mais recentes sondagens, o partido da extrema-direita na Áustria não deverá perder muitos votos nas eleições europeias, apesar do atual escândalo em que está envolvido. Um caso de alegada corrupção do líder do Partido da Liberdade, por parte de uma cidadã russa, levou à sua demissão do cargo de vice-chanceler, já que estava em coligação com o partido de centro-direita no poder.