A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Rumo às eleições europeias: O ceticismo em Kerkrade

Rumo às eleições europeias: O ceticismo em Kerkrade
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Esta é Kerkrade, uma cidade de fronteira no sul da Holanda. Está a uma curta distância de Maastricht, onde os líderes europeus abriram caminho para o EURO em 1992.

Quase 30 anos depois, os habitantes locais não parecem ter grande interesse em mais integração europeia ou eleições para o Parlamento Europeu. O que despertou entusiasmo aqui foi a inauguração de uma pizzaria de uma conhecida cadeia de restauração norte-americana.

"É muito emocionante porque não tínhamos uma pizzaria da Domino's em Kerkrade. E agora acabei de ouvir que vamos ter uma segunda. Por isso, é positivo para nós", confessa Linda, residente nesta cidade. O irmão de Linda, Hein, também vem a este restaurante, em busca de uma pizza 'Four Seasons', mas o farmacêutico, de 72 anos, quase perde o apetite quando mencionamos o assunto das eleições europeias.

“Eu não vou votar em ninguém. Bruxelas serve apenas para encher os bolsos. Tenho de dizer... Holanda, Nexit, tal como fez a Grã-Bretanha.”

Para Hein e este político local, que também se chama Hein, a União é como um poço sem fundo: "A Europa desperdiça muito dinheiro quando vai a Estrasburgo e vai a Bruxelas. As pessoas vêem que as pessoas que trabalham lá recebem 30 mil euros por mês. Mas muitas pessoas não sabem o que isso trouxe em todos esses anos e muitas pessoas esquecem.”

Mas não Shirwa Shire. O jovem, de 23 anos, que veio buscar o pedido feito on-line, conta como a vida em Kerkrade era dura, onde muitos eleitores acham que a Holanda tem demasiada diversidade e está demasiado cheia.

"Quando era pequeno cheguei a ser muitas vezes intimidado pela minha cor da pele, mas agora não com tanta frequência", refere.

Já este eleitor que vai votar pela primeira vez planeia votar no FVD, um partido que defende a saída da Holanda do espaço Schengen e da própria União Europeia. "Não acredito numa sociedade multicultural, por isso é que vou votar neles", explica, garantindo que prefere apenas holandeses a viver no país.

A Holanda vota para as eleições europeias esta quinta-feira. Apresentam-se ao sufrágio 16 partidos na expetativa de eleger um total de 26 eurodeputados.