A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Filipinas devolvem lixo ao Canadá

Filipinas devolvem lixo ao Canadá
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

É o novo capítulo na chamada "guerra do lixo". O Presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, decidiu devolver ao Canadá desperdícios enviados por este país, em 2013.

São 69 contentores que deveriam ter resíduos plásticos para reciclagem mas, e de acordo com o governo de Manila, traziam lixo de todo o tipo. A contenda dura há seis anos, Otava tinha até 15 de maio para recuperar estes contentores.

Os plásticos recicláveis podem ser exportados, legalmente, para vários países do sudeste asiático mas, às vezes, o que chega é mais do que aquilo que ficou acordado. Os plásticos sujos, e de fraca qualidade, por exemplo, libertam gases tóxicos durante o processo de incineração que causam doenças respiratórias e contaminam as águas.

De 1988 a 2016, a China recebeu 168 milhões de toneladas de resíduos plásticos, vindos dos dez maiores exportadores, incluindo EUA, Japão e Reino Unido, mas no ano passado Pequim proibiu esta prática o que levou estes países a procurarem outras alternativas.

A contenda entre Filipinas e Canadá levou os ambientalistas a pedirem a ratificação, pelo país asiático, da Convenção da Basileia que proíbe a importação de resíduos plásticos, ainda que haja quem defenda que o problema está nos países que produzem o lixo.