A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Angela Merkel mantém-se determinada após demissão da líder do SPD

Angela Merkel mantém-se determinada após demissão da líder do SPD
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O anúncio da demissão de Andrea Nahles da liderança do Partido Social-Democrata alemão colocou, este domingo, o país num alvoroço.

A chanceler germânica, Angela Merkel, já garantiu que irá manter-se à frente da coligação governamental até ao final do mandato, em 2021.

Andrea Nahles afirmou não ter o apoio necessário para continuar em funções, uma semana depois do resultado desastroso nas eleições europeias. O SPD conquistou, apenas, 15,5% dos votos.

Dentro do partido surgem vozes a exigir o fim da coligação que sustenta o Executivo.

A líder da CDU tentou colocar água na fervura.

"Na CDU acreditamos que este não é o momento para esquemas políticos. Apoiamos a grande coligação", afirmou Annegret Kramp Karrenbauer.

Apesar da crise política instalada, Angela Merkel pretende completar o quarto mandato como chanceler.

"Vamos continuar o trabalho do Governo com toda a seriedade e com grande sentido de responsabilidade."

No SPD começam a surgir possíveis nomes para liderar, interinamente, o partido.

A primeira-ministra da Renânia-Palatinado, Malu Dreyer, e a homóloga de Mecklenburg-Vorpommern, Manuela Schwesig, são fortes candidatas.

A liderança do grupo parlamentar será, temporariamente, assumida pelo deputado do SPD de Colónia e vice-presidente do grupo parlamentar Rolf Mützenich.