Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Angela Merkel mantém-se determinada após demissão da líder do SPD

Angela Merkel mantém-se determinada após demissão da líder do SPD
Tamanho do texto Aa Aa

O anúncio da demissão de Andrea Nahles da liderança do Partido Social-Democrata alemão colocou, este domingo, o país num alvoroço.

A chanceler germânica, Angela Merkel, já garantiu que irá manter-se à frente da coligação governamental até ao final do mandato, em 2021.

Andrea Nahles afirmou não ter o apoio necessário para continuar em funções, uma semana depois do resultado desastroso nas eleições europeias. O SPD conquistou, apenas, 15,5% dos votos.

Dentro do partido surgem vozes a exigir o fim da coligação que sustenta o Executivo.

A líder da CDU tentou colocar água na fervura.

"Na CDU acreditamos que este não é o momento para esquemas políticos. Apoiamos a grande coligação", afirmou Annegret Kramp Karrenbauer.

Apesar da crise política instalada, Angela Merkel pretende completar o quarto mandato como chanceler.

"Vamos continuar o trabalho do Governo com toda a seriedade e com grande sentido de responsabilidade."

No SPD começam a surgir possíveis nomes para liderar, interinamente, o partido.

A primeira-ministra da Renânia-Palatinado, Malu Dreyer, e a homóloga de Mecklenburg-Vorpommern, Manuela Schwesig, são fortes candidatas.

A liderança do grupo parlamentar será, temporariamente, assumida pelo deputado do SPD de Colónia e vice-presidente do grupo parlamentar Rolf Mützenich.